Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva entrega o cargo

Foto: Marcelo Casal / Agência Brasil

Mais uma baixa no primeiro escalão do governo Bolsonaro: O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, informou em nota oficial que deixará o cargo. A exoneração ainda não foi publicada no “Diário Oficial da União”.

A nota não apresenta o motivo da decisão, que aliás não havia sido antecipada pelo ministro ou pelo presidente até então. Ele foi escolhido por Bolsonaro para comandar o Ministério da Defesa ainda durante o período pós eleições, em 2018.

Fernando Azevedo e Silva foi chefe do Estado-Maior do Exército, um dos postos de maior prestígio na Força, e passou à reserva em 2018. No instante em que foi anunciado ministro, ele era assessor do então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.

Confira abaixo a íntegra do comunicado:

Nota Oficial

Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa.

Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado.

O meu reconhecimento e gratidão aos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e suas respectivas forças, que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira.

Saio na certeza da missão cumprida.

Fernando Azevedo e Silva

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Ministro Ernesto Araújo vai pedir demissão do cargo

Next Post

Origem da Covid: relatório aponta transmissão a humanos via animal intermediário

Related Posts