Vacinas com mRNA reduzem risco de infecção assintomática da Covid-19, aponta estudo

Dez dias após receber uma segunda dose de uma vacina para COVID-19 de RNA mensageiro, ou mRNA, pacientes sem sintomas de COVID-19 têm muito menos probabilidade de apresentar teste positivo e espalhar COVID-19 inadvertidamente, em comparação com pacientes que não foram vacinados para COVID-19. As vacinas de RNA mensageiro da Pfizer-BioNTech e Moderna para COVID-19 estão autorizadas para uso emergencial nos EUA.

Com duas doses de uma vacina para COVID-19 de RNA mensageiro, pessoas sem sintomas apresentaram um risco ajustado 80 por cento menor de testar positivo para COVID-19 após a última dose. Essas são as conclusões de um estudo da Mayo Clinic com pacientes vacinados. Essas conclusões foram publicadas na revista Clinical Infectious Disease

Os autores afirmam que essas descobertas ressaltam a eficácia das vacinas de RNA mensageiro para COVID-19 em limitar significativamente a disseminação da COVID-19 por pessoas sem sintomas que podem transmitir a infecção para outras pessoas sem saber.

Os pesquisadores analisaram retrospectivamente uma coorte de 39.000 pacientes submetidos a testes de triagem molecular pré-procedimento para COVID-19. Mais de 48.000 testes de triagem foram realizados, incluindo 3.000 em pacientes que receberam pelo menos uma dose de uma vacina para COVID-19 de RNA mensageiro. Esses testes de triagem faziam parte dos testes de rotina de COVID-19 antes de tratamentos não relacionados ao COVID-19, como cirurgias e outros procedimentos. Os pacientes do grupo vacinado receberam pelo menos uma dose de uma vacina para COVID-19 de RNA mensageiro. 

“Descobrimos que pacientes sem sintomas que receberam pelo menos uma dose da primeira vacina para COVID-19 de mRNA autorizada, Pfizer-BioNTech, 10 ou mais dias antes da triagem tinham 72 por cento menos probabilidade de testar positivo”, afirma Aaron Tande, M.D., especialista em doenças infecciosas da Mayo Clinic e coautor do artigo. “Aqueles que receberam duas doses apresentaram 73 por cento menos probabilidade em comparação com o grupo não vacinado.”

Depois de ajustes para uma série de fatores, os pesquisadores descobriram uma redução 80 por cento no risco de teste positivo para COVID-19 entre aqueles com duas doses de uma vacina para COVID-19 de RNA mensageiro. 

O estudo foi baseado em pacientes que receberam testes de triagem entre 17 de dezembro de 2020 e 8 de fevereiro de 2021 na Mayo Clinic em Minnesota e no Arizona, e na Mayo Clinic Health System em Minnesota e Wisconsin. 

Os autores adicionais são: Benjamin Pollock, Ph.D., primeiro coautor; Nilay Shah, Ph.D.; Gianrico Farrugia, M.D.; Abinash Virk, M.D.Melanie Swift, M.D.Laura Breeher, M.D.Matthew Binnicker, Ph.D. e Elie Berbari, M.D. ― todos da Mayo Clinic. O financiamento para o estudo foi fornecido pela Mayo Clinic. 

Total
1
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Bolsonaro substitui seis ministros em um dia

Next Post

Impostos Federais em atraso podem ser negociados com até 70% de desconto

Related Posts