O que esperar da construção civil em 2021?

Imagem de Jason Goh por Pixabay

Por Wanderson Leite

O que podemos esperar do futuro da construção civil ainda em um ano marcado pelas enormes dificuldades impostas pela pandemia? Não há como negar que ainda vivemos um cenário econômico devastador e incerto para a maioria dos empresários. Contudo, mesmo diante de tantos desafios, o setor conseguiu driblar suas dificuldades e projetar seu maior crescimento em oito anos – feito conquistado graças aos altos investimentos em tecnologias de ponta, como o Big Data e a digitalização dos processos internos.

Esses investimentos se tornaram a melhor estratégia em meio a um mercado de trabalho marcado pela transformação digital e, principalmente, para acordar um setor que estava adormecido há tanto tempo. Foi somente graças a essas tecnologias que a máquina pesada que tínhamos antigamente, marcada por processos lentos e alto desperdício de materiais, se transformou e modernizou, dando espaço para processos mais ágeis e econômicos.

Na prática, o uso de ferramentas como Big Data e o Building Information Modeling (BIM) cria uma ponte entre quem vende e quem compra, possibilitando e facilitando uma conexão que antes, muitas vezes era dificultada.

Por parte do setor, essas tecnologias permitem que ele disponha de informações em tempo real para que possam tomar decisões mais rápidas e assertivas, e saber de fato quanto está sendo investido em uma obra. Do outro lado, o consumidor final também é beneficiado, uma vez que consegue ter uma maior clareza de informações, acompanhar o andamento das obras e ter uma maior praticidade em processos facilitados pela realidade virtual – podendo realizar tours online, visualizar plantas em 3D e, até mesmo, morar em residências mais automatizadas, por exemplo.

Como resultado desses investimentos, projeções divulgadas pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) estipulam que o Produto Interno Bruto da construção civil deva conquistar um avanço de 4% este ano – feito incrível se analisarmos que o setor sofreu uma grande retração causada pela pandemia e uma alta em seus insumos em 2020.

Em um ano ainda marcado pela pandemia, o futuro do setor está, sem dúvida, na continuação de investimentos nessas tecnologias – que trazem maior eficiência em seu dia a dia e contribuem para uma redução de desperdícios de tempo e de materiais. A construção civil está mais revigorada do que nunca, onde ter informações em tempo real é a grande chave para seu crescimento.

Wanderson Leite é CEO da Prospecta Obras. Formado em administração de empresas pelo Mackenzie, ele também é fundador das empresas ProAtiva, app de treinamentos corporativos digitais, e ASAS VR, startup que leva realidade virtual para as empresas.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Técnica “Martelinho de Ouro” é alternativa de emprego, renda e reposicionamento profissional no mercado de trabalho

Next Post

Brasileiros procuram métodos mais tradicionais de combate à ansiedade na segunda onda de COVID-19

Related Posts