Marcas estão de olho nos perfis de humor visando a elevar seu market share

Humorista Everson Dantas, com 1 milhão de seguidores no Instagram, analisa a importância do riso e o potencial dos influencer digitais no mercado consumidor

Nunca o ditado “rir é o melhor remédio” ficou tão popular nesses tempos tão difíceis. Aliás, os  benefícios de uma boa risada à saúde física e mental, tem respaldo científico. Especialistas afirmam que o bom humor fortalece o sistema imunológico, ajuda na prevenção de doenças, aumenta a energia e ainda é antídoto para o estresse e as dores. E tem mais: alguns estudiosos ainda garantem que o rir protege contra problemas cardiovasculares e melhora até o desempenho sexual e o bem-estar profissional. O importante é que rir não tem preço nem contraindicações.

Em tempos tão críticos como o cenário pandêmico em que o mundo vive, dar uma boa gargalhada pode ser o remédio para enxergar perspectivas favoráveis a despeito das dificuldades e enfrentar as dores de forma otimista e com senso de humor. Everson Dantas encontrou no humor uma maneira de afugentar a depressão e ajudar as pessoas a ter uma vida mais leve. Em seu perfil no Instagram, com 1 milhão de seguidores, todos os dias ele abre portas para o riso. “Fazer rir contribui para afastar a adversidade, dar uma aliviada no fim de um dia complicado e melhorar as relações sociais, pois o riso conecta pessoas”, argumenta o humorista.

E os influencers digitais, principalmente aqueles que usam o humorismo como ferramenta de engajamento, estão se transformando em “puros terapeutas do riso”. Segundo Everson, os perfis de humor têm crescido muito na pandemia. Por exemplo, sua conta no Instagram, de 7 a 20 de junho, alcançou mais de 3 milhões de outras contas. Com base no tipo de conteúdo, o humorista constatou que 3,2 milhões de contas viram os reels, 725 mil curtiram as publicações e 328 mil clicaram nos stories.

Para Everson, as pessoas têm se identificado muito com as suas postagens. “Eu interajo com meus seguidores de todas as formas: recebo piadas, vídeos e respondo, claro com muito bom humor, à caixa de perguntas todos os dias. Em tempos de pandemia, desemprego, tristeza, a pessoa quer se distrair com coisas engraçadas na internet. E o papel do humorista é esse mesmo: provocar o sentimento de alegria”, frisa.

Sobre o viés econômico do riso, Everson ressalta que marcas também estão de olho em perfis de humor com muitos seguidores. “Os influencer, apesar de certas ocasiões serem criticados, têm um potencial de conversão, graças à sua proximidade com o público, que são procurados por marcas para divulgarem seus produtos, tendo até mais inserção no mercado consumidor do que por meio de mídias tradicionais”. Ele acredita que “marcas acabam atingindo um nicho específico de forma mais orgânica, espontânea, e estão se dando conta, digamos, do poder do influenciador em elevar seu market share”.

Total
10
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Distanciamento social reforça o poder da fotografia terapêutico da fotografia

Next Post

Num país de 6,4 milhões de normas, advogado precisa ter um novo olhar para dar segurança jurídica aos clientes

Related Posts