Num país de 6,4 milhões de normas, advogado precisa ter um novo olhar para dar segurança jurídica aos clientes

Advogada Lorrana Gomes afirma que paciência também deve fazer parte do rol de habilidades de um advogado em relação ao cliente

Levantamento do IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação mostra que, nos últimos 32 anos, foram editadas mais 6,4 milhões de normas que regem a vida dos cidadãos brasileiros, o que equivale a uma média de 800 normas por dia útil. O período pesquisado foi de outubro de 1988 a setembro de 2020. Os números revelam que a legislação do Brasil é complexa, confusa e de difícil interpretação. E é esse arcabouço jurídico que os agentes que praticam o Direito enfrentam em sua tarefa de fazer prevalecer a Justiça.

A quantidade de leis vigentes no país é um desafio para a advocacia, afirma Lorrana Gomes, advogada e consultora jurídica. “A legislação brasileira é vasta e dinâmica, se considerarmos que é modificada quase que diariamente. Por mais que se conheça o ordenamento jurídico é necessário aos agentes que lidam com Direito se capacitar e se atualizar constantemente, porque não basta conhecer as leis, o advogado também trabalha com doutrina, jurisprudência, decisões dos tribunais de todas as instâncias”.

A função do advogado, segundo Lorrana Gomes, é dar segurança jurídica ao cliente que, a princípio, desconhece as leis. “Muitas vezes, a pessoa não tem noção de quais direitos foram violados”, observa. De acordo com ela, falta conhecimento do cidadão sobre onde buscar justiça. “Aqueles que não podem pagar advogados têm a seu dispor a Defensoria Pública, os núcleos de práticas jurídicas dentro das faculdades de Direito, juizados especiais”. E destaca que “o não acesso à Justiça está mais atrelado à falta de informação do que pela condição financeira”.

“Mas independente da situação do cliente, é o advogado que precisa orientá-lo”, frisa. “É nosso dever entender e interpretar as leis para o cliente, de uma maneira que ele entenda. Portanto, a boa comunicação é fundamental para deixá-lo sempre a par do processo, das decisões, das audiências etc.”.

A advogada ainda acredita que ter paciência também é preciso. “Tenho muitos clientes idosos que não sabem lidar muito com o digital e têm muita dificuldade com a tecnologia. Hoje, muito mais por conta da pandemia, as audiências são on-line, o que se tornou uma barreira para os mais velhos. Então é função do advogado ter um olhar mais atento e reduzir as barreiras que eles encontram de uma forma tranquila e didática”.

Lorrana Gomes
Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Marcas estão de olho nos perfis de humor visando a elevar seu market share

Next Post

Mudança de hábitos requer tempo e paciência

Related Posts