Programa de educação financeira nas escolas contribuirá para desenvolver cidadãos mais conscientes e responsáveis

Cute asian little girl playing with coins making stacks of money,kid saving money into piggy bank, into glass jar. Child counting his saved coins, Children learning about for the future concept.

César Karam, educador financeiro, aplaude a iniciativa, mas afirma que os pais também tem papel importante em criar uma cultura financeira sustentável dentro de casa

O educador financeiro César Karam aplaude o programa Aprender Valor, do Banco Central, que será expandido para as escolas públicas do país. A partir de agora qualquer instituição da rede pública de ensino fundamental poderá aderir ao projeto de educação financeira. A iniciativa já vinha sendo desenvolvida, de maneira experimental, no Ceará, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Pará.

De acordo com César Karam ensinar educação financeira nas escolas é muito importante para o desenvolvimento do país como um todo. “Inclusive é um elemento para reduzir a desigualdade social a médio e longo prazo e um facilitador na prevenção e solução de problemas”.

‘Cada vez mais é preciso instituição de programas que incentivem a educação financeira e facilitem o acesso ao conhecimento. “Acredito que os conceitos de educação financeira devem ser inseridos nas disciplinas tradicionais”. Segundo César karam, orientação e formação financeira ajudam a evitar o consumo excessivo, por exemplo, e planejar de forma consciente e responsável os gastos.

Em crianças, essas noções podem ser apresentadas de forma mais lúdica por meio de brincadeiras, jogos etc., afirma César Karam. “A criança que aprende a lidar com dinheiro se torna um adulto melhor preparado financeiramente”, sublinha.

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) define o conceito de educação financeira como um processo que permite melhorar a compreensão em relação aos produtos e serviços financeiros, se tornando capaz de fazer escolhas de forma bem informada. “E os pais são agentes multiplicadores desses conceitos, a medida que, em casa, passem a ensinar os filhos como administrar a mesada, por exemplo, ou a pesquisar preços e economizar”, frisa o educador financeiro.

Pais e professores devem, cada um com suas habilidades, incentivar o desenvolvimento de competências financeiras nos filhos e alunos. “Com isso, eles terão condições de criar uma relação consciente, responsável e autônoma dos recursos financeiros desde a infância”, opina.

Total
8
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Faculdade FAEL lança curso de extensão sobre Emprego e Carreira

Next Post

Distanciamento social reforça o poder da fotografia terapêutico da fotografia

Related Posts