Presidente do Haiti é assassinado a tiros

Foto: TIMOTHY A. CLARY / AFP

O presidente do Haiti, Jovenel Moise, foi assassinado nesta quarta-feira em sua casa. O ataque foi feito foi um comando integrado por pessoas estrangeiras, informou o primeiro-ministro Claude Joseph.

A esposa dele, Martine Moise, também foi vítima do ataque e morreu algumas horas depois no hospital. O primeiro-ministro pediu calma à população e garantiu que a polícia e o Exército estão encarregados de manter a ordem no país.

De acordo com o jornal Miami Herald, os assassinos se passaram por agentes da agência antidrogas dos Estados Unidos, a DEA. Nos vídeos obtidos pelo veículo, é possível ouvir um homem com sotaque americano dizendo: “operação da DEA. Todos se afastem”. Fontes no governo haitiano disseram que se tratavam de mercenários sem vínculos com o órgão americano. 

A morte do presidente Moïse, de 53 anos, acontece durante o momento de grave instabilidade política no país mais pobre das Américas. A oposição vinha exigindo desde o fim do ano passado a renúncia do presidente, com o argumento de que seu mandato deveria ter terminado em 7 de fevereiro, exatos cinco anos após o seu antecessor, Michel Martelly, deixar o cargo.

Para completar, recentemente, a violência no país atingiu “níveis sem precedentes”, segundo a ONU. Exemplo disso é que na semana passada, em um ataque coordenado, pelo menos 20 pessoas, entre elas importantes figuras da oposição, foram mortas na capital.

Além disso, até o momento o país não vacinou até agora nenhum de seus 11,26 milhões de habitantes contra a Covid-19.

Total
37
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Previous Post

Varejo catarinense registra maior crescimento do Sul do país nos últimos 12 meses, aponta IBGE

Next Post

Atletas paralímpicos confirmados para Tóquio visitam Havan

Related Posts