Farmacêuticas avaliam necessidade de dose de reforço contra variante Delta

Nesta sexta-feira, as indústrias farmacêuticas Pfizer e BioNTech divulgaram um comunicado tratando da possibilidade de uma dose de reforço de suas vacinas contra a variante Delta da Covid-19.

As duas empresas informaram que terceira dose tem o potencial de manter os “mais altos níveis” de proteção contra todas as variantes atuais, incluindo a Delta. Além disso, elas disseram que permanecem alertas e estão desenvolvendo uma versão atualizada da Comirnaty. 

“Como se vê nas evidências do mundo real divulgadas pelo Ministério da Saúde de Israel, a eficácia da vacina diminuiu seis meses após a aplicação, ao mesmo tempo em que a variante Delta está se tornando dominante em Israel”, disseram no texto.

Além disso, a Pfizer e a BioNTech informaram que as descobertas em Israel são consistentes com estudos realizados por elas anteriormente que relataram que uma terceira dose pode ser necessária de seis a 12 meses após a segunda.

Concluindo a nota, es empresas destacaram que os ensaios clínicos poderão começar em agosto, se forem aprovados pelas autoridades competentes. 

Total
6
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Valor dos planos de saúde deve ter inédita queda

Next Post

Preços de gás de cozinha e combustível devem aumentar o endividamento das famílias

Related Posts