Minha marca tem pouco engajamento nas redes sociais, necessariamente sou flopado? Entenda

Brunette in yellow blouse posing displeased with thumb down, denouncing likes on social networks

Será mesmo que a quantidade de curtidas e seguidores se tornou sinônimo de sucesso? Jennifer de Paula, especialista em marketing digital, diz que não

É comum ler nas redes sociais reclamações de pessoas que se autodenominam “flopadas” – termo comum da língua inglesa, que significa “fiasco” ou “fracasso” -, devido a baixa interação nas plataformas.

De fato, isso é preocupante tanto para produtores de conteúdo, quanto para investidores, que dependem do marketing digital para promover seus negócios. Alguns até mesmo encontram a saída de seguir as dicas dos chamados “gurus” da internet, que apresentam estratégias para aumentar o engajamento.

“Algumas, raras, funcionam, mas é uma perda de tempo replicar essas orientações”. Assim disse a especialista em marketing digital Jennifer de Paula. “Ter engajamento baixo não significa, necessariamente, que a sua marca seja flopada ou que não faça sucesso”, acrescenta.

Atuando no meio digital, Jennifer está de olho nas tendências do mercado, por isso ela diz que “existem grandes marcas que possuem baixa interação no mercado, porque o conteúdo em si não é interessante a ser seguido. Mas que estão vendendo bem e obtendo um bom retorno financeiro com o próprio público alvo que conquistou”, afirma.

Jennifer de Paula

Exemplificamos com uma marca de laxante, perfil que não possui uma interação extraordinária do público nas redes sociais, mas que podem aproveitar de situações para produzir conteúdos engraçados.

“Tivemos o caso da ex-BBB Vih Tube, que não conseguia ir ao banheiro. Assim que ela saiu do programa, a marca Meta Mucil a convidou para ser embaixadora. Procurei sobre a empresa e descobri que eles têm baixa interação, aproximadamente 100 curtidas e, no máximo 33 comentários, nas publicações”, comenta.

“Isso não quer dizer que seja uma marca fracassada, pelo contrário, ela prova que a empresa tem um grande potencial financeiro e, se não tivesse, a influencer não teria fechando parceria para representar a marca”, acrescenta.

“Você não precisa ter muitas curtidas, visualizações e comentários para dizer que a sua marca é um sucesso. E também fique tranquilo, pois o que mais existe nas redes sociais são instituições e influenciadores que bombam, mas no final não tem um bom retorno financeiro”, finalizou

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
Recusa à vacina pode gerar demissão por justa causa, avalia especialista

Janssen: saiba quais são as contra indicações do imunizante da Johnson & Johnson

Next Post

Bolsonaro ficará internado em São Paulo nos próximos dias

Related Posts