30% das empresas japonesas preveem ampliar investimentos em startups brasileiras

Foto: Freepik

A pandemia do coronavírus, definitivamente, não freou o crescimento do mercado de startups no Brasil. Em setembro de 2019, a plataforma 100 Open Startups somava 8,8 mil startups abertas à open innovation, número que saltou para mais de 18 mil em 2021. E de olho nesse crescente mercado estão as companhias japonesas. Um estudo do Grupo de Inovação da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa no Brasil, elaborado em parceria com o escritório de São Paulo da Japan External Trade Organization (https://www.jetro.go.jp/brazil), apontou que 27,5% delas querem aumentar e promover novos investimentos nas startups e empresas brasileiras inovadoras.

Hiroshi Hara, presidente da Jetro no Brasil, organização de fomento de comércio exterior do governo japonês, diz que é crescente o interesse das companhias do Japão em ampliar os negócios a partir de suas subsidiárias que conhecem bem o mercado local. E isso fica ainda mais claro quando a mesma pesquisa da Câmara de Comércio e da Jetro aponta que 55% das multinacionais japonesas no Brasil, que integram o Grupo de Inovação, querem manter o mesmo nível de investimentos de antes da pandemia.

“O Brasil, claramente, precisa ajustar alguns pontos, como a carga tributária e o câmbio sempre instável, mas é um mercado muito interessante para as companhias e investidores nipônicos”, argumenta Shizuko Matsudaira, vice-presidente da Jetro no Brasil. “Os dois países são grandes parceiros comerciais, mas as relações nessa área de inovação são tímidas. Nosso papel com a Jetro é diminuir essa lacuna, aproximando as empresas japonesas das brasileiras, pois sentimos que há um grande potencial para o incremento de novos negócios”, diz.

Desde o início da pandemia, praticamente 73% das empresas japonesas no país ampliaram a coleta de informações relacionadas a startups brasileiras e transformação digital. Para 47,62% delas, o objetivo é fortalecer as vendas por meio de parcerias sinérgicas, além de desenvolver novos clientes. Para outros 30,95%, segundo a pesquisa da Câmara e Jetro, é melhorar a eficiência dos negócios.

Oiweek Brasil-Japão na próxima semana – Para aproximar as startups e executivos de companhias dos dois países, a Jetro une-se pelo segundo ano consecutivo com a 100 Open Startups na realização da Oiweek Digital Brasil-Japão entre os dias 28 e 30 de setembro. Serão três dias intensos de trocas de informações e conhecimento, apresentações de cases e experiências, networking e espaço para rodada de negócios com algumas das empresas mais inovadoras de ambos os países. Em 2020, participaram mais de 340 startups, 51 corporações fizeram suas apresentações e foram registradas 227 reuniões entre os participantes.

De acordo com Tatiana Nagamine, para a Oiweek Digital Brasil-Japão 2021, a Jetro preparou uma seleção de startups japonesas e brasileiras para pitch days de acordo com interesse e necessidade das companhias nipônicas com operações no Brasil, que vão participar ativamente do evento (na condução de workshops ou apresentações em painéis). Serão temas de bancas de startups brasileiras, por exemplo, agritechs, indústria 4.0 e mobilidade e logística. No caso das startups japonesas, no dia 28 de setembro, são duas bancas no Pitch Day Brasil-Japão: uma focada em agritechs e outra geral.

Total
5
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Pesquisadores descobrem vírus parecido com o da covid-19 em morcegos

Next Post

Empresas começam a exigir comprovante de vacina para candidatos

Related Posts