Influenciadores virtuais: vale a pena sua marca investir num personagem digital?

Bangkok, Thailand – August 22, 2019 : iPhone 7 showing its screen with TikTok and other social media application icons.

Empreendedor e especialista Aldrin Nery explica como a estratégia vem ganhando destaque e se tornando fundamental para grandes empresas

Já faz tempo que os personagens virtuais deixaram de existir apenas em filmes e games. Hoje, com o avanço das redes sociais e das plataformas de interação online, é possível ver que esses personagens ganharam não só “vida” no mundo virtual, como se tornaram verdadeiros influenciadores digitais.

Desde a chegada das assistentes de voz, como a Siri, Alexa, Cortana, e outras, a interação com o mundo virtual ganhou novos rumos e acelerou o mercado digital como nunca antes visto. A exemplo dessas assistentes, as lojas e marcas passaram a investir também nessa tecnologia e atualmente elas já estão presentes no Instagram, Youtube, Twitter, TikTok e outras plataformas.

Uma das mais icónicas personagens virtuais da atualidade é a Lu ou Lu da Magalu, das lojas Magazine Luiza. Criada em 2003, como parte da estratégia de e-commerce da loja de departamentos, a Lu, hoje, é responsável por humanizar esse tipo de negociação, e claro, engajar mais de 5 milhões de seguidores apenas no Instagram. Além dela, outros personagens virtuais, criados a partir de marcas já consolidadas no mercado, como Baianinho (Casas Bahia), Rennata (Renner) e Nati Natura (Natura) também revelam a importância desse tipo de interação.

Aldrin Nery

“Esse tipo de estratégia tem dois grandes pontos de vantagem: a presença no meio virtual, que, até mesmo antes da pandemia, já era uma dos principais meios de interação entre as pessoas e a capacidade que esse assistentes têm em agilizar, facilitar e tornar mais dinâmica a comunicação com os clientes”, pontua o empreendedor e CEO da agência de marketing A5Mídias,  Aldrin Nery.

Ainda segundo o especialista, apesar de estar em alta e valer muito a pena investir neste novo modelo de marketing, a tendência requer planejamento e estratégia.

“Os influencers virtuais são como os reais, ou seja, demandam engajamento, interação, conteúdo de qualidade. Uma marca, por mais famosa que seja, não pode esperar que em pouco tempo seu personagem ganhe visibilidade e milhões de seguidores. É um trabalho que requer dedicação e esforço, mas vale a pena”, comenta.

Total
12
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Mentora explica como se sentir mais seguro na carreira

Next Post

Caminhar 7 mil passos por dia pode reduzir índices de mortalidade

Related Posts