Crianças podem fazer cirurgia para corrigir desvio de septo?

Otorrinolaringologista Dr. Edson Freitas, especialista em cirurgias no nariz, esclarece dúvidas sobre distorção nasal em crianças e explica quando é indicado operar

O desvio de septo pode ocorrer em qualquer fase da vida, porém, quando se trata de um problema congênito, seus efeitos podem se manifestar ainda na infância. Sintomas como respiração pela boca, fadiga e anasalamento vocal podem indicar que uma das narinas da criança está obstruída pelo septo e provocando desconfortos para a realização de atividades simples, como caminhar, brincar e até dormir.

O otorrinolaringologista Dr. Edson Freitas, especialista em cirurgias no nariz, afirma que, apesar dos desconfortos, nem todo desvio de septo deve ser obrigatoriamente corrigido com cirurgia.

“É fundamental verificar se a obstrução é causada apenas pelo septo, ou se existem outros fatores que impeçam o fluxo correto de ar. Caso tenha outros complicadores, alguns tratamentos na infância podem amenizar e até resolver o problema”, afirma. “De todo modo, a indicação cirúrgica ocorre apenas no final da adolescência, quando os ossos do nariz param de crescer e o resultado é mais definitivo”, completa.

Ainda segundo o especialista, além do desconforto para respirar, o desvio de septo também atrapalha questões de autoestima, já que dependendo da distorção, o problema pode ser visivelmente perceptível. 

“Na infância e adolescência nossa confiança começa a ser desenvolvida, e ter uma alteração no rosto pode ser motivo de frustração para muitas pessoas, por isso, muito além da qualidade de vida, a septoplastia também diz respeito à estética do paciente”, finaliza.

Total
32
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Previous Post

Dermatologista Rafael Soares alerta para os sintomas visíveis na pele

Next Post

Pequenos investidores: consultor financeiro César Karam fala da importância do ensino sobre economia aos mais novos

Related Posts