Fiocruz dobra produção de testes de dengue a pedido do Governo Federal

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) será responsável por produzir e entregar ao Ministério da Saúde (MS) 600 mil testes moleculares de diagnóstico ( RT-PCR ) de dengue, que permitem confirmar a infecção e identificar o sorotipo circulante, como dengue, zika e chikungunya. 

Com a atual situação epidemiológica e emergência em alguns municípios do País, a produção prevista para 2024 foi ampliada e o quantitativo de entregas dobrou. Além das 300 mil reações a serem entregues ao longo do ano, outros 300 mil testes emergenciais serão oferecidos ainda nos primeiros meses do ano. A previsão é que os primeiros testes sejam entregues já nas próximas semanas.

Para o presidente da Fiocruz, Mario Moreira, a entrega dos testes moleculares reforça o compromisso da instituição em enfrentar os desafios epidemiológicos do país. “Esta iniciativa visa fortalecer o diagnóstico preciso e ágil, permitindo uma resposta eficaz diante das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Estamos empenhados em contribuir com a saúde pública nacional e continuaremos trabalhando incansavelmente para contribuir para a saúde nossa população”, diz.

“[O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos] Bio-Manguinhos/Fiocruz está acompanhando a situação epidemiológica da dengue no país e reforça seu importante papel de apoio ao diagnóstico junto ao Ministério da Saúde. Nossas equipes estão engajadas e comprometidas, não somente em dobrar esse quantitativo previsto, como em realizar estas entregas o mais breve possível”, ressalta Mauricio Zuma, diretor da unidade da Fiocruz.

Por: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) 

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

OMS: surto de dengue no Brasil faz parte de aumento em escala global

Next Post

Inflação sobe 0,42% em janeiro, pressionada por alta dos alimentos

Related Posts