Inteligência emocional e criatividade: O cérebro dos empreendedores

Empreender é um dos maiores desafios ao qual alguém pode se submeter, é uma tarefa que pede a hipertrofia de diversas habilidades trabalhando mutuamente para obter bons resultados, no entanto, dentre a vasta gama de skills é possível destacar duas: A criatividade e a inteligência emocional.

Ambas são habilidades que têm muito além do esforço como catalisador principal, elas também são frutos de processos mentais que advém de fatores como QI, ligações neurais diferentes, inteligências múltiplas, entre outros.

A relação entre a criatividade, inteligência emocional e empreendedorismo foi analisada no artigo “Promover habilidades de pensamento criativo para romper o efeito da inteligência emocional nas habilidades empreendedoras”, publicado pela revista científica Thinking Skills and Creativity.

O estudo esmiúça o papel e a interligação das duas capacidades para o desenvolvimento do empreendedorismo para professores e identifica um padrão: Quanto mais desenvolvida for a inteligência emocional, melhores serão as habilidades empreendedoras e quanto mais desenvolvido for o pensamento criativo, o empreendedorismo também é estimulado.

Por isso, podemos perceber que há uma espécie de autorregulação no cérebro de quem possui habilidades empreendedoras, enquanto a criatividade permite um pensamento mais aberto e enxergar possibilidades ao longe, a inteligência emocional garante os “pés no chão” e cuida para que as emoções não interfiram em decisões lógicas, muito provavelmente nesse processo reside um dos mais importantes preceitos para o empreendedorismo.

Total
10
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Reforma tributária sobre renda pode ser votada neste ano, diz Haddad

Next Post

Produção de motocicletas aumenta 18,2% em 2022, diz Abraciclo

Related Posts