Primeiro, salvar vidas. Depois, reconstruir o estado, diz Alckmin

O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, reafirmou, nesta terça-feira (7/5), que todas as medidas serão tomadas para ajudar a população e a recuperação do Rio Grande do Sul, após as inundações que assolam o Estado.

“A primeira e mais urgente medida foi salvar vidas. A enchente não acabou. Teremos na região Sul um aumento do nível das águas. (Temos que) Amparar as famílias, dar todo apoio à área de saúde. Depois reconstruir a infraestrutura dos municípios, rodovias federais, estaduais, pontes. E recuperar a questão econômica. Aí é um trabalho que vai ser feito e envolve agricultura, recuperação agrícola, industrial e serviços.”

Alckmin afirmou que está em contato com a direção da Fiergs (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul) e ressaltou que o pagamento de impostos para as empresas locais foi  prorrogado.

“O presidente Lula deixou claro que não faltarão recursos para recuperar o Estado. Agora, a primeira medida foi salvar vidas, então todo o apoio das Forças Armadas, da Defesa Civil, amparar as famílias. Hoje já foi prorrogado o pagamento de impostos, então já há uma prorrogação de pagamento de tributos e nós vamos, sim, ajudar a recuperar o parque industrial e o setor econômico do estado.”

A declaração foi dada à imprensa de Minas Gerais, após evento de inauguração da ampliação de uma fábrica de válvula cardíaca da Boston Scientific, em Contagem.

Por: Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC)

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Brasil pode liderar na economia verde com aposta em energias renováveis

Next Post

Banco do Brasil renegocia dívidas de vítimas das cheias e abre conta para doações

Related Posts