Crescimento da extrema-direita em Portugal: A influência brasileira

O cenário político em Portugal vem sendo marcado por uma ascensão da extrema direita, e, segundo Dr. Fabiano de Abreu Agrela, PhD em neurociências e antropólogo luso-brasileiro radicado em Portugal e representante da comunidade portuguesa no exterior, essa tendência tem ligações estreitas com o Brasil.

Dr. Fabiano, também assessor do Terras de Cabral, analisou os fatores que contribuem para o crescimento da extrema direita em solo português, destacando o papel da família Bolsonaro no apoio ao líder do partido de extrema direita português, André Ventura. Contudo, ele vai além, apontando que não se trata apenas do respaldo vindo do Brasil, mas também da presença e posicionamentos de brasileiros e luso-brasileiros no país.

O representante da comunidade destaca que não possui uma posição política definida, mas observa todas as vertentes. Ele ressalta que seu partido político é o da melhor lógica entre os partidos, buscando uma análise equilibrada da situação.

Um dos pontos levantados por Dr. Fabiano é a forte ligação econômica entre Portugal e Brasil. Em parte, Portugal é sustentado por brasileiros que ganharam dinheiro no Brasil e agora vivem ou possuem residências no país europeu, assim como da mão de obra brasileira no país. Esse grupo, segundo suas observações, inclui os portugueses que enriqueceram no Brasil, os filhos e netos de portugueses que vivem em Portugal e os brasileiros que migraram antes e depois do governo Bolsonaro.

Surpreendentemente, ele destaca que uma parcela significativa de brasileiros legalizados em Portugal não deseja a presença de mais brasileiros no país. As razões variam desde preocupações com a concorrência no mercado de trabalho até o receio de que Portugal enfrente problemas semelhantes aos do Brasil.

O fenômeno político em Portugal, de acordo com Dr. Fabiano, também está relacionado à cultura política local. Ele compara a lealdade dos portugueses aos partidos políticos à paixão pelo futebol, destacando que, em Portugal, as pessoas não mudam facilmente de “time”. Enfatiza que a maioria da população portuguesa é composta por adultos e idosos, que não trocariam a sua “torcida” pelos já tradicionais PS e PSD. Também observa que os jovens são mais propensos a se afastar dessas ideias conservadoras, influenciados não apenas pelo Brasil, mas também pelos Estados Unidos e países como a França, que exercem impacto direto na cultura portuguesa.

Dessa forma, a análise de Dr. Fabiano de Abreu Agrela sugere que a relação entre o crescimento da extrema direita em Portugal e o Brasil vai além do apoio político da família Bolsonaro, sendo moldada por uma intricada interação entre fatores econômicos, migração, e influências culturais externas.

“É curioso observar o aumento da presença da extrema direita em Portugal coincidir com o aumento do contingente de brasileiros no país, não é verdade? Mesmo diante dos potenciais desafios, relacionados à possibilidade da extrema direita restringir a imigração, aqueles que residem em Portugal têm consciência de que a realidade não é tão simples. Há uma demanda extraordinária por mão de obra no país, e quem já está legalizado não deve enfrentar mudanças nesse status.” finaliza Dr. Fabiano.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Mansão onde Neymar fez despedida antes de ir a Barcelona está à venda com condições especiais. Saiba o que ele aceita em troca

Next Post

Imóveis compactos: a nova tendência do mercado imobiliário

Related Posts