Quem tem artrose pode fazer academia? Especialista alerta

David Gusmão (MF Press Global)

A artrose é uma condição degenerativa das articulações que afeta 80% da população mundial com mais de 65 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde. Já no Brasil, 15 milhões de pessoas sofrem com a doença, de acordo com números do Ministério da Saúde.

Caracterizada pela deterioração da cartilagem que cobre as extremidades dos ossos nas articulações, a artrose pode causar dor, rigidez e dificuldade de movimento. Por isso, é comum que muitos acreditem que atividades físicas intensas, como aquelas praticadas na academia, possam piorar os sintomas. No entanto, o ortopedista e especialista em quadril, David Gusmão, alerta que quando feitos corretamente, os exercícios podem ser na verdade aliados poderosos no combate à artrose.

David explica que contrariando a crença popular, exercícios de fortalecimento muscular, resistência e funcionalidade não são apenas permitidos, mas recomendados para quem convive com essa condição. “A prática regular de exercícios pode ajudar a reduzir a dor, melhorar a função articular e retardar a progressão da artrose”, afirma Gusmão.

O segredo está no planejamento e na adaptação dos treinos. “Aqueles que desejam iniciar uma rotina de exercícios na academia devem fazê-lo com a orientação de profissionais qualificados, como ortopedistas e fisioterapeutas. É fundamental individualizar o treino de acordo com o tipo e grau da artrose de cada pessoa”, destaca o especialista em quadril.

Dr. David Gusmão compartilha algumas dicas para quem tem artrose e deseja frequentar a academia:

1. Consultar um especialista antes de iniciar qualquer programa de exercícios, para garantir que seja seguro para sua condição específica.

2. Se a artrose for mais grave, optar por exercícios de baixo impacto, como natação, ciclismo e caminhada, que colocam menos pressão sobre as articulações. 

3. Focar em exercícios de fortalecimento muscular para ajudar a proteger as articulações afetadas pela artrose.

4. Realizar um aquecimento adequado antes do treino e alongamento após, para reduzir o risco de lesões.

5. Não hesitar em comunicar qualquer desconforto ou dor durante os exercícios aos profissionais responsáveis pelo acompanhamento.

Para aqueles que sofrem com a artrose, a ideia de frequentar uma academia pode parecer assustadora. No entanto, com a orientação certa e uma abordagem personalizada, a academia pode se tornar uma aliada poderosa no gerenciamento da condição e na melhoria da qualidade de vida.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Advogado explica denúncia de atriz de Malhação, Letícia Birkheuer, que relatou ser agredida por ex marido

Next Post

Estudos ambientais estão negligenciando trilhões de toneladas de carbono

Related Posts