Quem vai fazer a sua cirurgia plástica? Especialista alerta sobre como escolher um bom profissional

A busca por cirurgias plásticas tem aumentado nos últimos anos, principalmente com as redes sociais que aumentaram o acesso a profissionais e informações, no entanto, isso também tem um lado negativo pois diversas pessoas não qualificadas passaram a oferecer procedimentos estéticos que podem, na verdade, prejudicar o paciente.

De acordo com o cirurgião plástico Dr. Bora Kostic é importante sempre desconfiar de promessas de resultados e procedimentos ou aparelhos “milagrosos”.“Hoje em dia existem diversas pessoas que oferecem tratamentos e procedimentos estéticos mesmo sem ter a qualificação e formação adequada para isso, o que aumenta os riscos de complicações sérias”.“Por isso, é importante sempre desconfiar de promessas muito mirabolantes, rápidas demais e aparelhos ‘inovadores’ e ‘milagrosos’, nada tem apenas o lado positivo, pesquise sobre o pós-operatório, o tempo de recuperação, os cuidados necessários”, alerta Dr. Bora Kostic.Como escolher um profissional adequado para a minha cirurgia plástica?Uma das principais causas de complicações em cirurgias plásticas é a busca por profissionais não qualificados, afirma o Dr. Bora Kostic.“A sua vida e a sua saúde são seus maiores patrimônios, por isso, não os entregue nas mãos da primeira pessoa que aparecer, pesquise sobre o profissional, casos de sucesso anteriores, feedback de pacientes, quanto tempo ele exerce a profissão, sua qualificação e formação, inscrição nos órgãos regulatórios, pesquise antes também sobre o procedimento em si, analise a estrutura do local, se ele conta com uma equipe, a qualidade dos aparelhos utilizados, entre outros”.“Para se tornar um cirurgião plástico no Brasil é necessário ter formação em Medicina que dura, em média, 6 anos, ter residência mínima de 2 anos em cirurgia geral e específica em cirurgia plástica por, no mínimo, 3 anos, ou seja, um total de no mínimo 11 anos de estudo e qualificação, você vai arriscar trocar isso por um profissional que fez um curso de fim de semana?”, questiona Dr. Bora Kostic.“Sempre questiono o seguinte, quando alguém tem problema de visão, não procura um ginecologista e sim um oftalmologista, quando alguém tem problema de intestino, não procura um ortopedista e sim um clínico geral, então por que para fazer uma cirurgia plástica você procura um biomédico, um enfermeiro ou um dentista? Infelizmente a área chama a atenção pela grande demanda, por isso, é importante escolher bem o profissional”, alerta.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Presidente do Banco Central vê curva “benigna” de inflação

Next Post

O baixo desempenho do Brasil nas Olimpíadas é um sinal de problemas  futuros?

Related Posts