Método inovador atenua sintomas da Sìndrome das Pernas Inquietas

A Síndrome das Pernas Inquietas, ou síndrome de Ekbom, é uma condição neurológica que causa uma forte vontade de mover involuntariamente as pernas durante momentos de repouso, o que costuma afetar fortemente o sono e desencadear condições crônicas, como insuficiência cardíaca, depressão, hipertensão e até demência.

Os principais tratamentos para a condição são medicamentos, no entanto, uma grande parcela não responde à terapia e em alguns casos o uso prolongado pode aumentar os sintomas da síndrome, ou efeitos colaterais como comportamento impulsivo e redução da tolerabilidade. Até o momento, nenhum tratamento foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) nos EUA para pacientes que não usam a medicação.

No entanto, um novo estudo, realizado por uma equipe de pesquisadores dos Estados Unidos e publicado na revista científica Sleep Research Society, apontou um tratamento inovador como benéfico para a redução de sintomas na Síndrome das Pernas Inquietas, a Ativação Motora Tônica (TOMAC).

Como funciona o tratamento?

A Ativação Motora Tônica (TOMAC) utiliza um dispositivo capaz de enviar estímulos elétricos às fibras específicas do nervo fibular para ativar a musculatura da região. O procedimento foca em circuitos neuromusculares relacionados ao movimento natural das pernas.

Imagem (Reprodução/Efficacy and safety of tonic motor activation (TOMAC) for medication-refractory restless legs syndrome: a randomized clinical trial/Sleep Research Society)

Como foi feito o estudo?

O estudo analisou a resposta de 14 pacientes com a Síndrome das Pernas Inquietas que nunca haviam feito uso do medicamento e 12 pacientes que tiveram resposta refratária a ele ao uso de um protótipo do sistema do TOMAC por cerca de 15 minutos.

Os pesquisadores observaram que as respostas de alívio dos sintomas ocorriam durante a sessão de estimulação, mas continuavam após o seu encerramento, como uma boa taxa de resposta ao tratamento e sem efeitos adversos graves relacionados ao dispositivo.

Perspectivas de uso da técnica em pacientes

O método pode ajudar a fornecer uma nova possibilidade de tratamento eficaz a pacientes que sofrem com a síndrome, afirma o neurocirurgião Dr. Bruno Burjaili.

Muitas pessoas sofrem com a síndrome das pernas inquietas, sem ao menos saber que há tratamento para a condição. Geralmente, quando os sintomas ficam mais intensos, elas procuram ajuda e nós podemos oferecer estratégias de adaptação comportamentais, além de medicamentos”.

Esse é um método que consegue, através de um aparelho usado nas pernas gerar estímulos aos nervos que vão até os pés e desse modo atenuar os sintomas, ou seja, um dispositivo que faz estímulos elétricos controlados nas pernas dos pacientes. O estudo demonstrou que os sintomas reduziram, portanto, assim que estiver disponível no Brasil podemos acrescentar essa opção a quem não está melhorando com as demais ferramentas em uso”, destaca Dr. Bruno Burjaili.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post

Yoga e câncer de próstata: Como a prática pode ajudar a fortalecer a saúde do homem

Next Post

Como a neurociência pode ajudar a promover o bem-estar dos colaboradores no ambiente corporativo?

Related Posts